Usuários ConstruaNegócios
Usuário  
Senha
Quero me cadastrar  |  Esqueci minha senha
Busca
RSS Adicionar aos favoritos Siga-nos no Twitter Confira a edição

 
 
 
 
     
       
 
   
 
 


C. Rolim Engenharia projeta crescer 75%
Queda gradativa da taxa de juros está entre os fatores que têm contribuído para a melhora do mercado. A C. Rolim Engenharia deverá fechar o ano de 2017 com crescimento de 75% em relação a 2016, segundo informou o vice-presidente da construtora, Pio Rodrigues Neto. Além disso, a expectativa para 2018 é expandir cerca de 20% na comparação com o ano anterior.
C. Rolim Engenharia projeta crescer 75%
Foto: O diretor técnico da construtora, Alexandre Mourão, o vice-presidente da empresa, Pio Rodrigues Neto, e o diretor de Incorporações, André Rolim



























"Para 2018, eu estou otimista. Existe uma demanda reprimida que começa a voltar ao mercado agora. As pessoas tinham receio do futuro e agora em 2017 estamos assistindo a uma mudança de comportamento. O comprador já se manifesta. Nós estamos baixando os estoques e os lançamentos deverão voltar muito gradualmente", disse.

De acordo com Pio Rodrigues Neto, um dos fatores que estão contribuindo para esta melhora é a queda gradativa da taxa de juros. "Esse é o grande mecanismo que vai fazer voltar a atividade da construção civil. Além disso, a economia está descolando da política", avaliou.

Em paralelo aos bons resultados da empresa, a C. Rolim Engenharia também tem investido em ações sustentáveis voltadas para o meio ambiente. Para tanto, a companhia participa de 6 a 12 de novembro, em Bonn, na Alemanha, da 23ª Conferência das Partes (COP23), considerado o principal fórum internacional para discussão de questões relacionadas às mudanças climáticas do mundo.

A construtora cearense será a representante brasileira da construção civil na conferência, aberta apenas a representantes de governo dos países, ONGs voltadas à sustentabilidade, jornalistas e convidados.

Participação

A escolha da C. Rolim Engenharia está ligada à sua atuação responsável. Além de pensar e construir seus edifícios contemplando inúmeros mecanismos sustentáveis, a construtora conta com projetos que mostram o seu respeito ao meio ambiente. É o caso do Compromisso Verde, por meio do qual a empresa planta uma árvore para cada metro quadrado de terreno adquirido em seus empreendimentos, contribuindo com a arborização dos espaços públicos da cidade. Hoje, já são mais de 52 mil plantas na cidade oriundas da iniciativa e serão plantadas mais 40 mil no Parque do Cocó ao longo de quatro anos em comemoração ao aniversário da construtora. Outro fator fundamental para o convite foi que a empresa realiza o processo de compensação das emissões dos gases efeito estufa nos seus empreendimentos.

Apresentação

Pio Rodrigues Neto, que irá representando a empresa no evento juntamente com diretor técnico da construtora, Alexandre Mourão, diz que "a C. Rolim Engenharia atua com o firme compromisso de respeito ao meio ambiente, à cidade e às pessoas. Dessa forma, não mede esforços para buscar soluções que diminuam o impacto gerado pela sua atuação na cidade e que agreguem bem estar às pessoas. E ser escolhida como representante da construção nesse importante evento mundial nos sinaliza que estamos no caminho certo".

Segundo ele, o tema deste ano são cidades resilientes, desenvolvimento urbano sustentável e iniciativa de comunidades humanas. "Nós somos convidados porque nós temos sim uma série de iniciativas que dizem respeito a uma carência grave de Fortaleza", afirmou.

Durante a COP23, a C. Rolim Engenharia foi convidada ainda a apresentar o artigo "Lean, green - quality building machine" (Construção Enxuta e Sustentável - Máquina de Construção de Qualidade), que trata do seu próprio case de atuação, por meio do levantamento da questão: "É necessário destruir para construir?".

FONTE: Diário do Nordeste


« voltar | versão para impressão | enviar notícia por email | topo